Na imagem vemos uma pessoa que tem seu departamento jurídico próprio trabalhando.
Publicado em 26 de agosto de 2021

O que é melhor: ter um departamento jurídico próprio ou terceirizado?

No contexto atual de informatização de processos e ampliação das demandas judiciais para as empresas relacionadas às suas atividades econômicas, determinadas empresas optam por terem seu departamento jurídico próprio para a atuação direta de seu quadro de advogados à frente de seu setor contencioso em vez de terceirizarem completamente as funções a escritórios de advocacia. Outras contratam serviços jurídicos de terceiros, escritórios e/ou advogados, de acordo com suas especializações de atuação para ficarem responsáveis pelas demandas da matéria de Direito a ser tratada. Saiba mais!

Terceirizar os serviços ou ter um departamento jurídico próprio?

Cada um dos modelos apresenta pontos positivos e negativos a serem considerados para a sua adoção pela empresa. Dentre os quais, podemos citar a complexidade e o volume das demandas jurídicas tratadas. Veja os prós e contras de cada solução!

Departamento jurídico próprio

A instalação de um setor jurídico próprio e completo permite aos gestores da empresa, responsáveis por tomadas de decisões estratégicas, um controle mais próximo sobre os processos judiciais e demandas legais do negócio, inclusive no âmbito regulatório, administrativo e de gestão financeira e do Departamento Pessoal.

Terceirização dos serviços jurídicos

Já a opção pela terceirização dos serviços jurídicos, a depender do caso, poderia resultar em uma economia de custos. Uma vez que a empresa arcaria apenas com os valores estipulados nos contratos de prestação de serviço, e, portanto, não precisaria manter em seu quadro de colaboradores uma equipe ampla de advogados e assessores jurídicos. Em contrapartida, o distanciamento relacionado de envolver a atuação externa de um escritório de advocacia gera desafios para o controle sobre a condução das demandas, o que poderia ser gerenciado por um setor jurídico enxuto, com funções objetivas de supervisão e coordenação.

Conheça a ferramenta Gerpro para departamentos jurídicos!

Seja qual for o modelo adotado por uma empresa, é de extrema importância a adoção um sistema digital de gerenciamento de processos. Nesse sentido, o Gerpro se revela como uma excelente escolha! Sendo um produto consolidado no mercado, com sólida experiência e portfólio amplo de implantação de softwares jurídicos em grandes empresas, o Gerpro tem muito a acrescentar na otimização da gestão empresarial de seu negócio.

Com o Gerpro é possível obter uma gestão eletrônica de um departamento jurídico completo para uma empresa. O software também atende ampla gama de escritórios de advocacia. Além disso, para empresas cujos departamentos jurídicos gerenciam e compartilham a atuação com escritórios e advogados terceiros em seus processos judiciais, o sistema se revela altamente eficiente, possuindo funcionalidades avançadas para a demanda específica.

Sua empresa já possui sistema digital de gestão jurídica? Nosso software para gestão de processos judiciais é o que o seu departamento precisa para evoluir ainda mais! Agende uma demonstração para conhecê-lo por meio do preenchimento do formulário em nosso site. Se preferir, fale conosco por e-mail (comercial@cognitiva-ti.com.br) ou telefone (+55 (21) 3411-9368). Estamos aguardando seu contato!

Uma ideia na cabeça, um sistema no ar!

Links úteis: sistema para escritório de advocacia; software para advogados; software jurídico