Por que ser Correspondente Jurídico?
Publicado em 24 de junho de 2022

Quer entender melhor sobre quem é o correspondente jurídico?

A correspondência jurídica tem crescido no mercado jurídico atual. Diferente de um típico advogado, o chamado correspondente jurídico atua como um “apoio”. Seu papel está ligado a uma diligência específica pela qual foi contratado, não sendo necessariamente ligado ao processo como todo. Confira mais sobre quem é o correspondente jurídico neste artigo!

Quem é o correspondente jurídico?

O correspondente jurídico é o profissional que presta serviços jurídicos diversos e pontuais a outros advogados, empresas e escritórios. Estas, por algum motivo, não podem se deslocar para realizar aqueles serviços de maneira pessoal e direta. Dependendo do grau de instrução do correspondente, ele ou ela pode prestar diversos serviços, seja participando de audiências ou protocolando documentos.

Além disso, esse profissional pode prestar serviço de assessoria jurídica, por diligências, realizando cópias de processos, acompanhando julgamentos, entre outras atividades. Em outras palavras, o correspondente jurídico auxilia na celeridade dos processos judiciais.

Precisa ter OAB para ser um correspondente jurídico?

Para ser um profissional assim, não é obrigatório, contudo, que seja um advogado com OAB certificada. Para ter essa função, basta possuir conhecimento jurídico, conhecer as práticas forenses e os trâmites legais. Desse modo, é preciso ser um advogado, estudante ou bacharel em Direito.

Possuir a carteira OAB ajuda a aumentar a possibilidade de atuação, mas aqueles que não tem podem exercer atividades como:

  • realizar a retirada de alvarás;
  • fazer consultas processuais;
  • elaborar peças sob a supervisão de um advogado com carteira da OAB;
  • emitir guias;
  • obter certidões;
  • verificar o andamento de processos;
  • extrair cópias do processo;
  • realizar protocolos;
  • comparecer a atos extrajudiciais.

Se o estudante de Direito obtiver a carteira de estágio da OAB, também poderá realizar algumas tarefas além das citadas acima:

  • retirar e devolver autos em cartório;
  • receber procuração ou substabelecimento;
  • distribuir memoriais;
  • assinar petições de juntada de documentos a processos judiciais ou administrativos;
  • extrair cópias em processos com Segredo de Justiça, com uso de substabelecimento.

Qual a vantagem de atuar como correspondente jurídico?

Atuar como correspondente jurídico ajuda principalmente quem está iniciando na carreira. Sejam advogados recém-formados, ou estudantes na graduação, esse profissional pode garantir uma melhor entrada no mercado. Tal função trata de assumir a prestação de uma série de serviços jurídicos que trarão ao futuro advogado experiência em várias especialidades do Direito. Isso vai lhe proporcionar a bagagem necessária para atuar em suas próprias demandas com mais confiança e efetividade. Portanto, os medos comuns em jovens profissionais sobre como montar um parecer jurídico, por exemplo, serão diminuídos pela experiência.

O correspondente jurídico também tem a vantagem financeira. Normalmente, os valores recebidos por seus serviços são pagos imediatamente após a conclusão do trabalho. Assim, não é necessário esperar o fim de um processo para o recebimento dos honorários.

Protagonize sua carreira jurídica com o apoio da tecnologia!

Se a função de correspondente jurídico interessou, é melhor começar com o “pé direito”. Com o mundo cada vez mais digital e rápido, é preciso que os novos profissionais do direito saibam responder a isso. Conte com o Gerpro! Trazemos diversas soluções para lhe ajudar nessa tarefa.

O Gerpro é um software jurídico que oferece muitas funcionalidades para advogados e departamentos jurídicos. Como uma das principais funções de um correspondente é acompanhar processos, com nossa ajuda, você mantém um melhor controle dos processos, bem como de datas e prazos.

Entre já em contato e conheça nossos planos!